NOTÍCIAS

Dom Pedrito – A literatura na vida de Camyla Cunha

A pedritense Camyla Cunha, 16 anos, apesar da pouca idade, já escreveu um livro. Em entrevista à nossa reportagem, durante todo o tempo a jovem escritora, mostrou um amor incondicional pela literatura. Camyla contou que não tem ideia de quantos livros já leu e possuí o hábito da leitura desde criança, sempre com o incentivo de sua mãe, Flavia Canabarro Machado, professora, e que segundo ela, é a sua maior apoiadora, pois sempre presenteia a filha com novos livros. 

 

Cunha, define o seu livro como um diário, o nome da obra é "Uma História Sem Fim". No início Camyla encarava como uma brincadeira mas, quando notou, o livro estava tomando forma e a jovem viu que realmente gostava de escrever. "Na escola, muitas vezes até para meus colegas eu faço as redações. Eu gosto da leitura, eu gosto de escrever", enfatiza.  

 

Camyla revelou que resolveu escrever um livro, dizendo como se sentia e sua maneira de ser, colocando em cada linha aquilo que achava certo e errado no seu ponto de vista. Logo depois de pronto, a jovem juntamente com sua mãe, procurou uma editora na Internet, mas por motivos de força maior não houve acerto entre as partes. Quando questionada que se houvesse uma pessoa disposta de comprar sua ideia, se ela toparia, a escritora -entusiasmada- disse que seria muito bom, mas deixando claro que está esperando o momento certo para ela própria procurar a editora e lançar o livro.  

 
Na Escola Técnica onde estuda, a aluna ganhou o concurso de melhor crônica municipal. O assunto era sobre a escola, como era o seu dia a dia. "Foi uma crônica bem mais sobre o dia a dia", explica. Agora, passada a fase municipal, haverá a fase regional em que a jovem está concorrendo e representando Dom Pedrito. Se Camyla premiar irá para Brasília onde haverá a final do concurso. Falando sobre a escola, a pedritense disse que pensa em cursar no ensino superior, jornalismo ou artes cênicas.

Depois de finalizada a edição deste primeiro livro, a escritora acredita que o próximo livro a ser escrito será uma ficção romântica. "Acredito que se os jovens tivessem o hábito da leitura não haveria tanta coisa errada, como há e que todos os apreciem a leitura, mesmo não gostando de ler, pois a leitura faz bem para todos", finaliza. 

 

A escritora não tem um prazo para lançar seu livro ainda, mas vale ressaltar novamente que seria mais fácil algum apoiador comprar a ideia juntamente com Camyla, pois seria de grande valia apoiar uma jovem pedritense que está em busca de um sonho. 

 

Reportagem: Elliézer Garcez
Jornalista Responsável: Marcelo Brum – MTB/RS 84.490 – FENAJ 8202
Setor de jornalismo: portal@qwerty.com.br

Artigos relacionados

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
×

Adblock detectado

Por favor, considere apoiar-nos, desativando o seu bloqueador de anúncios